Última hora

Última hora

Lei Marcial na Somália após conquista da capital pelas forças governamentais

Em leitura:

Lei Marcial na Somália após conquista da capital pelas forças governamentais

Tamanho do texto Aa Aa

Está instalado o medo na capital somali. Desde que as tropas leais ao governo entraram na cidade, anteriormente controlada pelos radicais islâmicos, os habitantes têm revelado alegria, pelo fim da ordem muçulmana imposta. No entanto, crescem os receios de que a anarquia prevaleça. Face à ameaça de caos, o primeiro-ministro, Ali Mohamad Gedi, anunciou que o parlamento vai declarar um período de lei marcial.

Enquanto algumas pessoas saíram às ruas para saudar os militares, outros pilhavam os comércios e havia até quem abandonasse Mogadíscio. Na quinta-feira de manhã, perante a inevitabilidade da chegada das tropas pró-governamentais, os radicais islâmicos, com grande poder na capital, anunciaram a retirada táctica.

A conquista de Mogadíscio deu-se após dez dias de uma ofensiva liderada pelas forças etíopes, aliadas ao governo de transição, com o objectivo de recuperar os territórios controlados pelos Tribunais Islâmicos desde Junho passado. O governo provisório, apoiado pela comunidade internacional, receia que o fragilizado Estado no Corno de África se transforme num paraíso para a rede terrorista Al Qaeda à medida que os islamitas acumulam poder na região.