Última hora

Última hora

Bomba em Barajas "mata" processo de paz

Em leitura:

Bomba em Barajas "mata" processo de paz

Tamanho do texto Aa Aa

Governo espanhol suspende os diálogos com a ETA com vista ao processo de paz. Foi a resposta do primeiro-ministro, Jose Luis Rodrigues Zapatero, nove horas após o atentado no aeroporto de Barajas com que a organização terrorista basca rompeu as tréguas declaradas em Março último.

O chefe do governo espanhol, que interrompeu as férias de Natal na sequência do atentado, afirmou, em conferência de Imprensa, que o seu “governo considera este atentado incompatível com o cessar-fogo proclamado há nove meses… Em consequência, prosseguiu, “uma vez que as condições não foram respeitadas, peço a suspensão de todas as iniciativas para o desenvolvimento do diálogo”.

Zapatero acrescentou ainda que “este acto foi o passo mais equivocado e inútil que os terroristas podiam ter dado”. O atentado deste sábado provocou cerca de duas dezenas de feridos, três dos quais estão ainda hospitalizados. Mas teme-se um balanço mais grave. Há duas pessoas desaparecidas. A ETA parce estar uma vez mais a enterrar a esperança num processo de paz. Em Junho último Zapatero tinha aberto as portas ao diálogo com vista à resolução do conflito basco que dura há 40 anos e já fez mais de 800 vítimas.