Última hora

Última hora

Espanha: o silêncio contra a violência da ETA

Em leitura:

Espanha: o silêncio contra a violência da ETA

Tamanho do texto Aa Aa

Várias cidades espanholas foram hoje palco de concentrações silenciosas contra o atentado da ETA em Madrid. A organização independentista basca fez explodir este sábado uma carrinha armadilhada no parque de estacionamento do aeroporto da capital espanhola. Vinte pessoas ficaram feridas.

Debaixo dos escombros poderão estar os dois cidadãos equatorianos desaparecidos após o incidente. Mas, segundo os bombeiros as possibilidades de encontrar alguém com vida são nulas. Centenas de pessoas manifestaram-se hoje contra a ETA no centro de Madrid. A concentração foi convocada pela Associação Espanhola de Vítimas do Terrorismo. Os manifestantes exigiram a suspensão definitiva das negociações e apelaram à demissão de José Luis Rodrigues Zapatero.

Este atentado é um rude golpe para o chefe do governo espanhol que apostava numa solução negocial para pôr fim a 38 anos de terrorismo basco. Este era um dos seus trunfos para ser reeleito em 2008. Após o atentado, Zapatero anunciou a suspensão do processo de paz mas não o seu fim, como exige a direita na oposição. Hoje Mariano Rajoy lider do PP teceu duras críticas à reacção do chefe de governo e insistiu na necessidade de voltar ao Pacto Anti-terrorista para acabar com a violência em Espanha.