Última hora

Última hora

Minsk e Moscovo sem acordo a um dia de ultimato sobre preços do gás

Em leitura:

Minsk e Moscovo sem acordo a um dia de ultimato sobre preços do gás

Tamanho do texto Aa Aa

Na véspera do ultimato dado a Minsk para aceitar a subida dos preços do gás, Rússia e Bielorrússia ainda não conseguiram “alinhar o discurso”. O vice-primeiro ministro bielorusso disse ontem que estavam próximos de um acordo, mas o monopolista russo Gazprom desmentiu a notícia.

Minsk diz concordar com a subida dos preços cobrados pelo gás russo em 2007 dos 46 para os 100 dólares por mil metros cúbicos, mas quer mais tempo para negociar tarifas para os anos seguintes. Moscovo quer 105 dólares por mil metros cúbicos de 2007 a 2011.

As discussões deverão prosseguir este domingo, já em “contra-relógio”. Na falta de consenso, a Gazprom pretende cortar os fornecimentos de gás natural aos bielorrussos no dia 1 de Janeiro. Minsk ameaça com perturbações nos gasodutos que atravessam o seu território em direcção à Europa Ocidental.