Última hora

Última hora

BenQ Mobile abre falência

Em leitura:

BenQ Mobile abre falência

Tamanho do texto Aa Aa

A BenQ Mobile, filial para o fabrico de telemóveis do grupo taiwanês BenQ, está prestes a fechar as portas. A empresa, com sede em Munique, na Alemanha, é a herdeira da antiga divisão de telemóveis da Siemens. Foi comprada em 2005 ao grupo alemão, mas as vendas não correram pelo melhor. A BenQ Mobile precisava de ter encontrado um novo investidor até ao final do ano, o que não aconteceu.

Dois terços dos 3000 empregados vão agora para o desemprego. Os outros ficam até um fecho definitivo.A BenQ está no fundo da tabela das empresas deste sector, com uma fatia de mercado de apenas 2,4% no terceiro trimestre de 2006, comparada com uma fatia superior a 35%, no mesmo período, da finlandesa Nokia, número um mundial. Estes números estão longe do passado. A então Siemens Mobile chegou a ser númeo três mundial neste sector.

A empresa começou agora oficialmente o processo de falência, depois de ter pedido protecção judicial em Setembro. Além dos milhares de empregos que se vão perder, na empresa e nos fornecedores, este fecho coloca também um problema ao Real Madrid, de quem a BenQ Mobile é patrocinadora oficial.