Última hora

Última hora

Governo alemão aumenta apoios à natalidade

Em leitura:

Governo alemão aumenta apoios à natalidade

Tamanho do texto Aa Aa

Nascer antes ou depois de 1 de Janeiro de 2007 tornou-se uma questão importante para as mães e pais na Alemanha.
A partir dessa data, quem deixar de trabalhar para cuidar do bebé poderá receber durante um ano 67% do salário.
Por isso não admira que muitas mães tivessem procurado conselho junto dos médicos para saber como adiar o momento de dar à luz. Antes, toda a gente recebia 300 euros por mês de subsídio estatal durante dois anos ou 450 durante um ano, independentemente do rendimento. Há quem critique o actual sistema por favorecer quem tem salários maiores.

A médica Gabriele Kamin diz que a lei é positiva. “As novas regras são em geral boas. Espero que as pessoas passem a ter mais bébés e que os pais decidam ter um segundo ou um terceiro filho. Agora a questão financeira varia segundo os casos”, afirmou a vice-directora hospitalar. O subsídio pode chegar aos 25 mil euros. A ministra alemã da família afirmou que as novas regras visam compensar as perdas financeiras que os pais sofrem quando têm filhos. Como muitos países europeus, a Alemanha tem uma taxa de natalidade baixa, 1,35 filhos por mulher. A média considerada necessária para manter a população num nível estável é de 2,1.