Última hora

Última hora

Desemprego alemão em mínimo de 50 anos

Em leitura:

Desemprego alemão em mínimo de 50 anos

Tamanho do texto Aa Aa

O desemprego alemão, em dados corrigidos, caíu para o nível mais baixo dos últimos 50 anos. O número de pessoas à procura de trabalho caíu em 108.000, enquanto a taxa de desemprego desceu abaixo dos 10%. No entanto, os valores mais seguidos no país são os dados brutos, e estes estiveram em alta, com a taxa a manter-se estável.

Excluindo os factores sazonais, o número de desempregados aumentou em 12.000, depois de uma forte queda no mês anterior. Em Novembro, a Alemanha registou menos 89.000 desempregados. Em ambos os meses, a taxa de desemprego fixou-se nos 9,6%.

As temperaturas amenas do Inverno beneficiaram o sector da construção civil, o que ajudou à melhoria nos valores corrigidos por factores sazonais.

O director do gabinete federal do trabalho, Franck-Juergen Weise, diz que “os salários estiveram a subir e a procura de mão de obra por parte das empresas está em alta”.

Mas a oposição diz que nem tudo está bem. Thea Dueckert, dos Verdes, diz que “o desemprego a longo prazo é um problema crucial, que tem vindo a crescer, apesar dos dados positivos, além de que há problemas no campo da formação. Este não é o momento para descansar”.

O maior sindicato da Alemanha, IG Metall, prepara-se para mais uma ronda de negociação salarial que afecta mais de três milhões de trabalhadores do sector metalúrgico, depois de ter conseguido, em Setembro, o maior aumento em dez anos.