Última hora

Última hora

Estados europeus discutem envio de força de paz para a Somália

Em leitura:

Estados europeus discutem envio de força de paz para a Somália

Tamanho do texto Aa Aa

O envio de uma força de manutenção de paz para a Somália é o tema que está em discussão esta quarta-feira em Bruxelas.
Sentados à mesa das negociações estão os países europeus que participam no chamado Grupo de Contacto, ou seja a Suécia, a Noruega, o Reino Unido, a Itália e a Alemanha que assume desde segunda-feira a presidência rotativa da União Europeia.

Em conferência de imprensa o ministro dos Negócios Estrangeiros alemão, Walter Steinmeier, referiu que “como já aconteceu no passado a União Europeia e os seus Estados-membros estão à disposição para estabilizar a situação humanitária na Somália.”

Há seis meses que as principais cidades somalis, incluindo a capital Mogadíscio, estavam sob o controlo da milícia dos Tribunais Islâmicos, grupo radical que pretende instaurar no país um regime baseado nos princípios corânicos.

Com a ajuda do exército etíope, as forças governamentais derrotaram as milícias, mas a situação ainda é delicada.

A prioridade das autoridades é agora o processo de desarmamento. Para o chefe da polícia Somali, “a grande dificuldade é encontrar as armas que caíram nas mãos da população civil”.

Passados 13 anos de anarquia, um governo de transição foi instalado no Quénia em 2004 e transferido um ano depois para a Somália e até à expulsão dos Tribunais Islâmicos não se conseguiu impor.