Última hora

Última hora

Governo espanhol propõe novo pacto anti-terrorista aos partidos

Em leitura:

Governo espanhol propõe novo pacto anti-terrorista aos partidos

Tamanho do texto Aa Aa

O diálogo do Governo espanhol com a ETA fica enterrado no terminal 4, do aeroporto de Barajas. Foi aqui que a bomba do grupo terrorista basco explodiu, no sábado, fazendo 2 mortos e 19 feridos ligeiros; para além de ter provocado avultados danos materiais. No passado mês de março, os etarras tinham vindo a público declarar tréguas,pela terceira vez, desde a fundação do grupo terrorista, em 1968.

O Ministro do Interior foi muito claro, ontem. Rubalcaba declarou que a ETA rompeu, liquidou e pôs fim ao processo de paz. O Governo, inicia a partir de hoje conversações com os outros partidos, de forma a concluir um novo pacto anti-terrorista para o país.

Este é um tema caro ao primeiro-ministro que, desde a primeira hora à frente do Governo espanhol, desde Maio de 2004, quis iniciar conversações com a Eta. Ontem, tal como nos últimos dois dias, familiares das vítimas de atentados voltaram a manifestar-se, em Madrid. Exigiram mesmo a demissão de Zapatero.

No local da explosão, as equipas de salvamento continuam à procura dos dois equatorianos vítimas do atentado. Não há esperanças de que sejam encontrados com vida, pois todo o bloco de estacionamento de 4 andares ruiu e a zona atingiu temperaturas superiores a 1000 graus centígrados.