Última hora

Última hora

Ex-ministro colombiano foge e acaba com seis anos de sequestro pelas FARC

Em leitura:

Ex-ministro colombiano foge e acaba com seis anos de sequestro pelas FARC

Tamanho do texto Aa Aa

O regresso emocionado à liberdade de um refém das FARC. Fernando Araújo, ex-ministro colombiano do Desenvolvimento de Andrés Pastrana, passou os últimos seis anos nas mãos do principal grupo de guerrilha do país. Há cinco dias que não comia depois de ter escapado aos raptores, aproveitando o ataque do exército contra o campo nos Montes de Maria, no norte do país. Foi raptado em Dezembro de 2000 e há dois anos que a família não tinha informações.

Na primeira declaração pública disse estar solidário, ter esperança e fé de que todas as pessoas sequestradas possam ser libertadas em breve e apoia a ordem dada pelo presidente Alvaro Uribe ao exército para levar a cabo acções para resgatar reféns. Calcula-se que as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), com cerca de 17 mil homens, mantenham sequestrados 1100 dos quase cinco mil reféns existentes na Colômbia. Araújo fazia parte da lista de seis dezenas de pessoas, entre elas a franco-colombiana, Ingrid Bettancourt, que o governo de Bogotá desejava trocar por membros das FARC detidos.