Última hora

Última hora

Governo sueco abalado por novo escândalo

Em leitura:

Governo sueco abalado por novo escândalo

Tamanho do texto Aa Aa

O ministro sueco dos Negócios Estrangeiros, Carl Bildt, está na mira da justiça por causa de um negócio com acções de uma empresa de investimento com ligações à Gazprom russa. O procurador abriu um inquérito após a notícia de que o ministro tinha vendido as acções que detinha nesta empresa.

A oposição, particularmente a líder dos social-democratas, Ulrica Messing, diz que há conflito de interesses. O ministro defendeu-se numa entrevista a uma cadeia de televisão sueca, afirmando que Ulrica o acusa de “ter acesso a documentos secretos da companhia, o que não faz qualquer sentido”.

Também o líder dos Verdes da Suécia, Peter Eriksson, não poupa críticas ao chefe da diplomacia: “Carl Bildt escolheu entre os seus lucros, a sua credibilidade e a defesa dos interesses suecos pelo governo. E isso desacredita-o politicamente”,afirmou. O ministro que foi, até à sua nomeação em Outubro, membro do conselho de administração da companhia, Vostok Nafta, terá ganho com a venda das acções o equivalente a meio milhão de euros.

A oposição pede a sua demissão, mas o primeiro-ministro, Fredrik Reinfeldt já veio a público em sua defesa.
É mais um golpe num governo que, em três meses, passou por vários escândalos e viu já cair duas ministras por alegadas evasões fiscais.