Última hora

Última hora

Guerra do gás russo tem nova frente

Em leitura:

Guerra do gás russo tem nova frente

Tamanho do texto Aa Aa

As entregas de petróleo à Polónia e à Alemanha vindas da Rússia foram hoje interrompidas na fronteira bielrussa. Mais um episódio que alimenta o receio de graves perturbações para os consumidores europeus, nomeadamente na Alemanha. Moscovo e Minsk mantêm uma contenda sobre o preço do gás russo fornecido à Bielorrússia, o que impede a renovação de um acordo para o transporte do gás destinado à Europa Central e Ocidental, através de um gasoduto que atravessa o território bielorrusso.

Nesta guerra as primeiras vítimias são a Alemanha e a Polónia. O ministro Alemão Economia Michael Glos defende que este incidente mostra a necessidade da Europa encontrar recursos de energia alternativos. Actualmente, quase um quarto de todo o gás natural consumido pela grande maioria dos Estados-membros da UE provém da Rússia.

A Polónia depende quase inteiramente do petróleo russo que assegura cerca de um quinto das necessidades alemãs. O responsável russo da Transneft, Simon Vainshtok explica que interrompeu o fornecimento de petróleo porque “Minsk impôs uma taxa ilícita de trânsito do combustível para a Europa.”