Última hora

Última hora

O que mudou em Espanha após o atentado de Barajas?

Em leitura:

O que mudou em Espanha após o atentado de Barajas?

Tamanho do texto Aa Aa

É precisamente o que tenta averiguar o primeiro-ministro que convocou o chefe da oposição para analisar a situação política após o atentado de 30 de Dezembro. José Luis Rodrigues Zapatero e Mariano Rajoi encontraram-se esta manhã sendo a primeira de uma série de consultas que o chefe do governo previu para esta semana. Seguir-se-ão todos os líderes parlamentares.

Depois de nove meses de tréguas e um processo negocial em curso este acto terrorista surpreendeu todos e mesmo o braço político da ETA, o ilegalizado Batsuna, parece destabilizado. Arnaldo Otegi, responsável do partido, lançou um apelo à organização para que mantenha os seus compromissos e objectivos esplanados no acordo de 22 de Março último, dia da delcarção de trégua permanente.

Dentro de dez dias o primeiro-ministro espanhol deverá ir ao parlamento explicar toda a situação. Esta segunda-feira a Espanha cumpriu cinco minutos de silêncio em todas as instituições em memória das duas vítimas mortais do atentado, dois emigrantes equatorianos, em constestação a mais este acto terrorista inesperado. É a primeira vez que a organização rompe um acordo de paz sem pré-aviso o que leva a especulações de um possível divisionismo no seio da ETA responsável pelo assassínio de 850 pessoas em 38 anos de luta.