Última hora

Última hora

Alemanha deixa recessão para trás

Em leitura:

Alemanha deixa recessão para trás

Tamanho do texto Aa Aa

A retoma veio para ficar na Alemanha. Pelo menos, é o que se pode perceber dos números de 2006, divulgados agora, com o crescimento do PIB a atingir o nível mais alto em seis anos. A recessão do início da década parece agora estar ultrapassada.

São boas notícias para o governo da grande coligação CDU/SPD, chefiado por Angela Merkel. Segundo o executivo, a tendência positiva deve continuar este ano, isto apesar do aumento do IVA, que deve causar um ligeiro abrandamento.

O crescimento do PIB atingiu os 2,5% no ano passado. A recessão de 2002 e 2003 terminou no ano seguinte, com um crescimento de 1,2%, descendo para os 0,9% em 2005.

Com este aumento de ritmo, a economia alemã aproxima-se do crescimento económico médio da Zona Euro, que é de 2,6%.

A retoma deve-se a dois grandes factores, segundo os economistas: por um lado, o aumento da procura interna; por outro, o crescimento das exportações.

A produtividade das indústrias cresceu 1,8%, depois de ter aumentado 1% em 2005. A confiança das empresas está também em alta. Os números do consumo estão agora a recuperar.

No que toca ao emprego, as perspectivas são também favoráveis. O número de pessoas sem trabalho e a taxa de desemprego têm vindo a baixar progressivamente. O emprego aumentou em sectores como a construção civil, ajudado pelas boas condições meteorológicas. Este é um ramo que deve continuar a crescer em 2007.