Última hora

Última hora

Bush apela ao reforço da missão americana no Iraque

Em leitura:

Bush apela ao reforço da missão americana no Iraque

Tamanho do texto Aa Aa

Num discurso em directo a partir da Casa Branca, George W. Bush apresentou hoje a nova estratégia dos Estados Unidos para Iraque. Como já tinha sido anunciado previamente, o novo plano inclui o reforço do contigente militar no território.

“Os Estados Unidos vão mudar a sua estratégia para ajudar os iraquianos a prosseguir a campanha para pôr fim à violência sectária e dar segurança às pessoas de Bagdade, o que implica um aumento do número de tropas americanas. Está previsto o envio de mais de 20 mil soldados adicionais. A maioria deverá ir para Bagdade”, afirmou o presidente dos Estados Unidos.

Ao longo do seu discurso, Bush reiterou o apoio dos Estados Unidos ao Iraque e disse que sair agora do país causaria mais danos aos americanos do que prosseguir com a missão.

“Estamos a tomar medidas para aumentar a segurança no Iraque e proteger os interesses americanos no Médio Oriente. Recentemente aprovei o envio de um batalhão de combate para a região. Vamos expandir os serviços de informação partilhada e estabelecer sistemas de defesa aérea para dar segurança aos nossos amigos e aliados. Vamos trabalhar com os governos da Turquia e do Iraque para ajudá-los a resolver os problemas ao longo da fronteira. E vamos trabalhar com outros países para impedir que o Irão possua armas nucleares e domine a região”, sublinhou Georges W. Bush.

Mas o novo plano da administração americana poderá não convencer a opinião publica. Segundo as sondagens, 60 % da americanos opõem-se ao envio de mais tropas para o Iraque. Desde a invasão em 2003, morreram mais de três mil soldados americanos no território.
A oposição democrata em maioria no congresso também se tem mostrado céptica em relação ao plano de Bush. Esta semana, o senador Ted Kennedy apresentou uma proposta que visa limitar o poder do presidente para enviar mais tropas.