Última hora

Última hora

Antigo DRH da Volkswagen ouvido em tribunal

Em leitura:

Antigo DRH da Volkswagen ouvido em tribunal

Tamanho do texto Aa Aa

“Canalha” e “traidor” foram alguns dos insultos com que Peter Hartz foi recebido, esta manhã, à entrada para o tribunal de Braunschweig, na Alemanha. No entanto, o antigo director de recursos humanos da Volkswagen mostrou-se sempre sereno, ao chegar para o primeiro dia de audiências.

Hartz defende-se de acusações de corrupção. O escândalo foi fortemente mediatizado, uma vez que, além de inheiro, envolve também mulheres. O antigo executivo de topo do grupo automóvel terá autorizado o pagamento de elevadas somas aos representantes dos sindicatos, para evitar conflitos laborais no seio da empresa. Uma parte deste dinheiro terá sido utilizada para pagar viagens exóticas e festas com prostitutas. Adriana Barros, a amante brasileira do líder sindical Klaus Volkert, terá recebido cerca de 400.000 euros, vindos deste saco azul, entre 2000 e 2004. Hartz ficou conhecido por ser o autor de vários pacotes laborais aprovados durante o governo de Garhard Schroeder.