Última hora

Última hora

Maré negra não é perigo imediato

Em leitura:

Maré negra não é perigo imediato

Tamanho do texto Aa Aa

A corrida aos salvados do MSC Napoli levou um mar de gente à praia de Branscombe, em Devon, enquanto as autoridades preparam a operação de resgate das 3.000 toneladas de combustível dos depósitos do cargueiro.

Apesar dos avisos sobre a toxicidade de alguns produtos transportados pela embarcação, os habitantes da região não hesitaram em recuperar muitos objectos. Entre eles perfumes, vinhos e mesmo motos de alta cilindrada em estado novo. Uma prática que não é ilegal se os objectos forem declarados às autoridades para uma eventual devolução aos donos legítimos. A polícia já afirmou que não iria impedir esta prática por falta de meios enquanto o armador anunciou a contratação de uma empresa de segurança para velar pelos salvados que dão à costa.

A preocupação maior reside todavia no carburante que permanece nos reservatórios do navio. Os preparativos para a operação de bombagem prosseguem já que o combustível tem primeiro que ser aquecido para fluidificar. O navio encalhou ao largo da costa jurássica, uma área protegida de Inglaterra classificada pela Unesco como património mundial. De acordo com as autoridades o risco de uma maré negra de grande amplitude está por agora descartado.