Última hora

Última hora

Juízes espanhóis recusam prisão domiciliária a dirigente basco hospitalizado

Em leitura:

Juízes espanhóis recusam prisão domiciliária a dirigente basco hospitalizado

Tamanho do texto Aa Aa

A justiça espanhola pronunciou-se hoje contra qualquer acto de clemência para com o dirigente da ETA, José Ignacio Chaos, hospitalizado e em greve da fome desde Novembro. O tribunal da audiência nacional recusou o pedido do Ministério Público para remover o arguido, de um hospital de Madrid onde se encontra sob alimentação por sonda, para prisão domiciliária.

Chaos tinha sido condenado em Novembro por ameaças de morte publicadas nas páginas do jornal nacionalista basco Gara, agravadas por crime de reincidência. O dirigente histórico da ETA tinha cumprido 20 anos de prisão no passado por 25 assassínios.

O pedido de remoção de Chaos tinha aberto um debate na sociedade espanhola, entre os sectores de direita que recusavam qualquer clemência, e os que pediam um acto de clemência para evitar a “martirização” do líder histórico da organização separatista basca.