Última hora

Última hora

Justiça recusa prisão domiciliária a membro da ETA hospitalizado

Em leitura:

Justiça recusa prisão domiciliária a membro da ETA hospitalizado

Tamanho do texto Aa Aa

A justiça espanhola decidiu manter atrás das grades o histórico membro da ETA, José Ignácio Chaos, hospitalizado após uma greve de fome que já dura há dois meses e meio. O tribunal da Audiência Nacional indiferiu o pedido do ministério público para permitir a sua transferência de um hospital de Madrid para prisão domiciliária por razões humanitárias. Os médicos que o tratam receiam pela sua vida se continuar a ser alimentado por via intravenosa.

Ignácio Chao protesta contra a condenação em Novembro a mais 12 anos e 7 meses de prisão por ameaça terrorista na sequência da publicação de artigos considerados ameaçadores. O processo judicial foi desencadeado na altura em que completava 20 anos de reclusão por implicação na morte de 25 pessoas.

A Associação das Vítimas do Terrorismo opõem-se a qualquer clemência. Já os sectores mais favoráveis à sua transferência receiam que a morte criará um mártir.

Também esta quinta-feira, a polícia basca confirmou a detenção do alegado membro da ETA, Iker Aguirre, em Portbau, na Catalunha.