Última hora

Última hora

Israel advertiu que vai intensificar a luta contra as organizações armadas palestinianas

Em leitura:

Israel advertiu que vai intensificar a luta contra as organizações armadas palestinianas

Tamanho do texto Aa Aa

O governo considera que este ataque é uma ameaa para o recente cessar-fogo. É a resposta ao atentado suicida que esta manhã matou quatro pessoas entre as quais o Kamikaze, num atentado contra uma padaria em Eilat, no sul de Israel. A ministra israelita dos Negócios Estrangeiros, Tzipi Livini esclarece que até agora Israel se tem contido para dar uma oportunidade aos dirigentes palestinianos a pôr fim ao terrorismo e aos ataques contra Israel. Infelizmente os palestinianos não agarrarm essa oportunidade.

O ataque foi revindicado por três grupos pelas Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa, Liadas à Fatah, os Batalhões de Al Quds, braço armado da Jihad slàmica palestiniana, e por uma organização, até agora desconhecida, o exército dos Crentes. Foram, finalmente, os militantes das brigadas dos Mártires de Al Aqsa que vieram a publico, justificar o ataque: “Enviamos uma mensagem aos nossos lideres, aos nossos irmãos, a todas a facções, as todos os braços militares que levamos a cabo esta operação para atingirmos os nosso principal inmigo e o nosso principal inimigo é o ocupante sionista”

União Europeia e os Estados Unidos já condenaram este ataque. A presidência alemã da União apelou às duas partes para que “se oponham com determinação a estas tentativas de desestabilização”.