Última hora

Última hora

Peritos discutem alterações climáticas

Em leitura:

Peritos discutem alterações climáticas

Tamanho do texto Aa Aa

A influência do Homem sobre o clima é cada vez mais uma certeza que pode vir a ter sérias consequências na saúde pública, na qualidade de vida e na economia mundiais. Por isso, cerca de 500 peritos de todo o mundo estão desde hoje reunidos em Paris para a reunião do Grupo Intergovernamental sobre a Evolução do Clima.

Até sexta-feira, o encontro do GIEC tem como objectivo resumir num curto documento, destinado aos governantes mundiais, as cerca de mil páginas do último relatório científico do organismo. Rejendra Pachauri, presidente do organismo das Nações Unidas, considera que “o principal aspecto do relatório é a inclusão de alterações climáticas passadas com base em estimativas e dados, bem como observações feitas no passado.”

Kenneth Denman, um dos autores presentes em Paris, quer ver um maior empenho dos governos e da sociedade no combate às mudanças climáticas. “Dizem ‘pensar globalmente, agir localmente’, por isso esperamos que as pessoas se convençam que as alterações climáticas são reais e que somos em grande parte responsáveis por isso, pelo que temos de alterar a forma como vivemos actualmente.”

Os estudos mais recentes revelam que, até 2100, a temperatura média global deverá aumentar entre 2º C e 4,5º Celsius e o nível de dióxido de carbono na atmosfera deverá duplicar. Factores que vão incrementar o risco de catástrofes naturais e surtos de doenças associadas a esses fenómenos.