Última hora

Última hora

Dois homens de negócios russos dão CI para dizer que não são suspeitos na morte de Litvinenko

Em leitura:

Dois homens de negócios russos dão CI para dizer que não são suspeitos na morte de Litvinenko

Tamanho do texto Aa Aa

Os dois homens de negócios russos questionados pela polícia britânica sobre o assassínio do antigo espião do KGB Alexandre Litvinenko negam ser suspeitos no crime. Dmitry Kovtun e Andrei Lugovoi deram uma conferência de imprensa em Moscovo para dizer que os rumores que saíram na imprensa são falsos e que ambos não passam de testemunhas em todo o processo.

Lugovoi insistiu no facto de os detectives britânicos nunca o terem tratado como suspeito portanto o que foi alegado pela imprensa britânica, diz, é mentira.

Alexandre Litvinenko morreu a 23 de Novembro em Londres depois de alegadamente ter tomado um chá num Hotel de Londres que continha Polonio-210, uma substância altamente radioactiva.

Tanto Kovtun como Lugovoi, actualmente homens de negócios e antigos elementos do KGB, foram submetidos a exames médicos em Dezembro por suspeita de exposição ao polonio 210. Ambos afirmaram que o estado de saúde é satisfatório e negaram qualquer ordem de extradição para o Reino Unido, uma vez que a constituição russa não permite a extradição de cidadãos nacionais.

Entretanto, mais uma polémica entre dezenas que vão surigindo a propósito do assassínio do antigo espião russo. O ministro do interior negou que a foto de Litvinenko esteja a ser utilizada como alvo nos treinos das forças especiais russas.

Um vídeo divulgado pela televisão polcaca tenta provar precisamente o contrário