Última hora

Última hora

Senadores americanos alinham estratégias contra Bush e o possível reforço de tropas no Iraque

Em leitura:

Senadores americanos alinham estratégias contra Bush e o possível reforço de tropas no Iraque

Tamanho do texto Aa Aa

O braço-de-ferro entre o Congresso norte-americano e o presidente George W.Bush intensifica-se por causa da estratégia para a guerra no Iraque. O chefe da Casa Branca reafirmou há poucos dias que é o presidente quem decide o envio de mais 21 mil soldados para o território.

No debate parlamentar, poucos foram os que apoiaram as intenções de Bush. O almirante William Fallon, do comando central das forças norte-americanas, diz que a situação no Iraque é séria, que são necessárias outras acções no terreno, o tempo é curto, não há garantias de vitória, mas promete fazer o melhor possível.

Os senadores preparam-se para travar o envio de mais tropas. O republicano Arlen Specter enviou um recado ao presidente dizendo que as decisões e as responsabilidades têm de ser partilhadas.

Já James Baker foi mais drástico nas declarações. O antigo secretário de Estado considera que não há qualquer acção militar no Iraque que se possa traduzir num sucesso.

A grande pressão para a retirada militar do território vem do campo democrata, mas são cada vez mais os republicanos a repudiarem o reforço do número de soldados no terreno. O debate está ao rubro. Na sessão parlamentar desta terça-feira houve protestos do público. O senador Orrin Hatch pediu cuidado nas mensagens que se estão a enviar para os militares no Iraque.

Uma norte-americana levantou-se revoltada por que o marido já esteve a combater e voltou a ser chamado para reintegrar o contingente norte-americano no território.