Última hora

Última hora

Prodi tem mais 15 dias para apresentar texto sobre uniões de facto

Em leitura:

Prodi tem mais 15 dias para apresentar texto sobre uniões de facto

Tamanho do texto Aa Aa

O parlamento italiano aprovou esta quarta-feira um adiamento de 15 dias para que o governo de Romano Prodi apresente um projecto de lei que reconheça os direitos das uniões de facto homossexuais e heterossexuais. Com 301 votos por e 266 contra, os deputados permitiram que a data para a apresentação do documento passasse do dia 31 de Janeiro para o dia 15 de Fevereiro.

Ignacio La Russa, do partido de direita Aliança Nacional, referiu que a sua bancada parlamentar “opõe-se de forma categórica ao facto de se discutir o carácter sagrado do casamento quer ele seja religioso ou civil”.

Na terça-feira, os bispos italianos voltaram a afirmar a sua oposição à legalização das uniões de facto que consideram ser “supérflua” e que levaria a “uma perda da importante distinção entre a masculinidade e a feminilidade da pessoa humana”.

O adiamento votado pelo parlamento dá a Romano Prodi mais tempo para redigir um projecto de lei que agrade a todos os partidos da sua coligação de centro-esquerda.

Para a ala reformista do executivo o texto deve propor verdadeiras mudanças, já para a ala mais conservadora, nomeadamente dos católicos de centro-esquerda, o projecto de lei não tem razão de ser. De acordo com as últimas sondagens, a maioria dos italianos é favorável ao reconhecimento dos direitos das uniões de facto.