Última hora

Última hora

Transportadoras britânicas ameaçam processar Estado

Em leitura:

Transportadoras britânicas ameaçam processar Estado

Tamanho do texto Aa Aa

As linhas aéreas e agências de viagens a operar no Reino Unido ponderam abrir um processo contra o Ministério das Finanças, por causa da duplicação da sobretaxa ambiental. Os passageiros dos voos que saem da Grã-Bretanha têm, a partir de agora, que pagar uma nova tarifa, destinada a compensar os danos ambientais do transporte aéreo. Mesmo quem comprou e pagou bilhetes antes do anúncio da medida foi confrontado com esta situação, o que causou um certo caos. Quem não pagou a taxa à descolagem, teve que pagá-la no aeroporto onde aterrou, nalguns casos.

As tarifas são agora de 15 euros na classe económica e 30 na executiva, isto nos voos domésticos e dentro da Europa. O valor sobe para os 60,5 euros e para os 121, no que toca aos voos de longo curso. As companhias mais afectadas são as chamadas low-cost, easyJet e Ryanair, que decidiram cobrar a taxa através da Internet ou debitar o mesmo cartão que foi usado para o pagamento inicial.

A Ryanair levou mesmo a cabo uma campanha na imprensa, onde qualifica o ministro das Finanças Gordon Brown como “Gordon ganancioso”. Já a British Airways decidiu suportar os custos e exonerar desta taxa todos os passageiros que reservaram os bilhetes antes do dia seis de Dezembro. As linhas aéreas queixam-se que esta medida vai fazer caír o número de clientes, sobretudo nos voos domésticos.