Última hora

Última hora

Um caso flagrante de racismo no coração da União Europeia

Em leitura:

Um caso flagrante de racismo no coração da União Europeia

Tamanho do texto Aa Aa

Na pequena cidade de Sint-Niklaas, no norte da Bélgica, três casais recusaram contrair matrimónio numa cerimónia presidida por um homem de raça negra, Wouter van Bellingen, conselheiro do presidente câmara. Trata-se do primeiro conselheiro negro eleito nas eleições municipais do ano passado na região da Flandres que é aceite pela grande maioria da população, tendo recebido muito apoio logo que o caso foi divulgado pelos jornais. “Muita pessoas telefonaram-se e enviaram-me mensagnes electrónicas e isso encoraja-me a continuar a desenvolver o meu trabalho” declarou.

O presidente da câmara considerou o caso como “racismo fundamentalista” e foi categórico afirmando “essas pessoas têm duas soluções ou não se casam ou devem mudar de região”. O autarca garantiu que o que se passou com Wouter van Bellingen é, contudo, um caso isolado.