Última hora

Última hora

Um líder antiglobalização à conquista do Eliseu

Em leitura:

Um líder antiglobalização à conquista do Eliseu

Tamanho do texto Aa Aa

O irredutível gaulês, José Bové, volta à ribalta da política francesa para se apresentar como candidato às presidenciais de Abril. O líder camponês, activista antiglobalização quer representar na corrida eleitoral a esquerda da esquerda contra o liberalismo económico.

Bové apresentou esta manhã a sua candidatura na cidade de Saint-Denis, nos subúrbios de Paris, palco dos motins de Novembro 2005. “Decidi aceitar que o meu nome incarne sobre o boletim de voto a vontade comum de bater a direita e insufle a esperança de uma alternativa à esquerda”, afirmou durante o discurso de apresentação da candidatura.

Mas, como nas presidenciais de há cinco anos, a justiça poderá interpôr-se no caminho para o Eliseu. Os tribunais poderão condená-lo no próximo dia 7 a quatro meses de prisão pela destruição de um campo de milho transgénico em finais de 2005. Uma acção no quadro do movimento dos “ceifeiros voluntários” do qual é líder e que, em 2002, o tinha já levado a cumprir 3 meses de prisão.

Segundo as sondagens Bové reúne 3% de votos. A candidatura fragmenta a esquerda francesa sendo a quinta assumidamente anti-liberal. Uma dificuldade acrescida para o líder camponês que tem agora até dia 16 de Março para reunir 500 assinaturas de políticos eleitos poder validar a candidatura.