Última hora

Última hora

Governo italiano anuncia medidas contra violência no futebol no dia de funeral de polícia da Catânia

Em leitura:

Governo italiano anuncia medidas contra violência no futebol no dia de funeral de polícia da Catânia

Tamanho do texto Aa Aa

Estádios de futebol que não cumpram normas de segurança vão ficar vazios durante os jogos. A medida cai como um raio sobre o futebol italiano, tendo em conta que apenas quatro estádios em todo o país respeitam as normas exigidas. Situam-se em Milão, Turim e Génova , no Norte, e Roma, no Centro.

A decisão foi anunciada no final da reunião desta segunda-feira entre membros do governo e representantes do Comité Olímpico e da Federação italiana de Futebol. O ministro do Interior, Giuliano Amato anunciou também a interdição de acesso aos estádios de todos os suspeitos de hooliganismo, mesmo sendo menores.

Não está ainda decidida a data para a retoma de todos os jogos do campeonato, suspensos desde sexta-feira.

Horas antes da reunião foi a enterrar Filippo Raciti, o polícia italiano morto na sexta-feira durante os confrontos no final derby siciliano Catânia-Palermo.

A cerimónia fúnebre decorreu na cidade de Catânia, na presença da família do falecido inspector de 38 anos, incluindo a mulher e os dois filhos, assim como do ministro do Interior, outras personalidades políticas e milhares de anónimos.

Sete meses após a vitória no Mundial, a Itália está chocada. Um polícia que assistiu ao funeral afirma que “uma situação deste género dá a entender que se está a perder o respeito pelo Estado”.

Uma outra italiana diz ter medo de autorizar os filhos a irem ver os jogos de futebol, tem medo de viver numa tal sociedade.

A autópsia revelou que o agente faleceu devido a uma forte pancada. A juiza responsável pelas investigações confirma a detenção de 11 pessoas, oito delas menores, acusadas de resistência violenta às autoridades.