Última hora

Última hora

Imprensa indonésia critica autoridades por ausência de medidas contra as inundações

Em leitura:

Imprensa indonésia critica autoridades por ausência de medidas contra as inundações

Tamanho do texto Aa Aa

Ao quarto dia de inundações em Jacarta, a imprensa indonésia aponta o dedo às autoridades, acusando-as de nada terem apreendido com a catástrofe de há cinco anos e de terem mantido um programa de construção excessiva, incluindo em antigos pântanos. Desde sexta-feira que a capital indonésia e localidades vizinhas, com cerca de 20 milhões de habitantes, estão debaixo de água. Registam-se já pelo menos 29 mortos e perto de 350 mil deslocados, acolhidos em mesquitas, escolas e outras instalações públicas.

Uma habitante diz que já enfrentou situações semelhantes, mas está triste porque desta vez as inundações são piores. Cerca de 13 mil socorristas, militares e polícias tentam ajudar as populações. O sistema de electricidade e água potável estão fortemente afectadas, há hospitais inundados e teme-se a propagação de doenças.

A água, que em alguns locais atingiu quatro metros de altura, não poupou mesmo os bairros ricos. O presidente indonésio deu autorização para a abertura de comportas dos canais para tentar conter a subida da água, ameaçando inundar um bairro de altos funcionários e o palácio presidencial. A grave situação vai manter-se, tendo em conta que as fortes chuvas deverão prolongar-se até ao final do mês.