Última hora

Última hora

Um plano de segurança para Bagdad

Em leitura:

Um plano de segurança para Bagdad

Tamanho do texto Aa Aa

Perto de três dezenas de mortos numa nova vaga de atentados bombistas em Bagdad e mais de uma centena de feridos. Uma violência sem tréguas depois de um fim de semana particularmente sangrento, durante o qual morreram 200 pessoas maioritariamente xiitas, no bairro de Sadriyah, na capital iraquiana.
As forças iraquianas e norte-americanas preparam-se para lançar um plano destinado a securizar a capital. Conjugando a acção militar com medidas económicas e política as autoridades esperam desta forma poder conter a violência.
O plano prevê a mobilização de 85 mil homens para Bagdad, dos quais 50 mil iraquianos e os restantes norte-americanos.
Os ataques sucessivos expõem cada vez mais o governo iraquinano e a força internacional pela incapacidade de porem fim aos masscares em curso. Segundo as Nações Unidas em 2006 foram mortas no Iraque 17 mil pessoas. Os reforços prometidos pelo presidente norte-americano para meados de Janeiro chegam a conta gotas, os últimos soldados só devem aterrar no Iraque em Abril