Última hora

Última hora

Estações de serviço italianas em greve

Em leitura:

Estações de serviço italianas em greve

Tamanho do texto Aa Aa

Os proprietários das estações de serviço italianas começaram esta noite um período de 14 dias de greve contra o decreto que liberaliza a venda dos combustíveis. A greve foi anunciada logo que foi aprovado o projecto de reforma para a modernização do mercado e liberalização dos serviços, há duas semanas. Uma reforma feita sobretudo a pensar nos consumidores, mas, para já, vêm as dificuldades:

Um automobilista diz que “se não chegar a horas a uma estação ainda aberta não sabe como fará para ir trabalhar fora da cidade nos próximos dois dias”.

As bombas de gasolina começaram a encerrar ao fim do dia de hoje. Para já, por um período de 48 horas. Os proprietários das estações de serviço consideram desleal a concorrência dos supermercados. Uma inquirida diz que “É verdade que a gasolina deve ser vendida nos supermercados, mas os donos das estações de serviço querem defender os seus interesses, embora já tenham ganho muito no passado. Se pudermos comprar a gasolina mais barata, é melhor porque ela está muito cara”.

Os serviços mínimos estão assegurados na auto-estradas e para abastecimento dos veículos prioritários. O governo não reagiu à greve. O decreto tem ainda que passar pelo parlamento.