Última hora

Última hora

Confrontos na espalanada das mesquitas para contestar obras no recinto

Em leitura:

Confrontos na espalanada das mesquitas para contestar obras no recinto

Tamanho do texto Aa Aa

A situação na esplanada das mesquitas em Jerusalém encontra-se sob controlo após um episódio de confrontos que provocou vários feridos esta manhã. A polícia israelita carregou sobre centenas de fiéis muçulmanos reunidos no interior do recinto para a tradicional oração de sexta-feira.

Balas de borracha e gás lacrimogéneo foram utilizados para dispersar um grupo de fiéis que, alegadamente, começou a manifestar-se lançando pedras sobre os 200 agentes no local. Pelo menos 17 palestinianos foram detidos. Desde o início da manhã, que as autoridades israelitas tinham reforçado a segurança na cidade com 3 mil polícias, prevendo uma jornada de protestos convocada por religiosos árabes.

Há vários dias que a comunidade contesta a construção de uma nova rampa de acesso à esplanada das mesquitas, que implica abrir fundações sobre terreno sagrado. O primeiro-ministro israelita Ehud Olmert tinha reafirmando na quarta-feira que o projecto iria prosseguir, apesar de, nem a UNESCO nem a Jordânia – que zelam pelo património e culto religioso – terem sido consultados.

As obras geram também divisões no governo israelita. O ministro da Defesa Amir Peretz, numa carta eviada a Olmert e divulgada pela imprensa, pediu a suspensão dos trabalhos por poderem aumentar a tensão nos territórios ocupados, num momento em que se tenta relançar o processo de paz a nível internacional.