Última hora

Última hora

As autoridades egípcias ordenaram a libertação de um ex-imã que se encontrava preso no país depois de alegadamente ter sido raptado pela CIA

Em leitura:

As autoridades egípcias ordenaram a libertação de um ex-imã que se encontrava preso no país depois de alegadamente ter sido raptado pela CIA

Tamanho do texto Aa Aa

Ossama Mustafa Hassan também conhecido como Abu Amar foi raptado em Milão em 2003 numa operação dos serviços secretos dos Estados Unidos que contou com a ajuda de agentes italianos. O ex-imã suspeito de pertencer a uma organização terrorista foi depois enviado para o Egipto onde alega ter sido torturado.

O caso provocou um escândalo em Itália e levou à demissão do chefe dos serviços de informação militar do país. Depois de ter sido entregue às autoridades do Cairo, o ex-imã de uma Mesquita de Milão foi libertado em Abril de 2004 mas voltou depois a ser encarcerado sem que houvesse acusação formal, ao abrigo de uma lei de emergência aprovada pelo governo egipcio.

O advogado de Abu Amar afirma que o seu cliente tentou por três vezes suicidar-se. O caso está nas mãos da justiça italiana que já pediu a extradição dos agentes da CIA implicados no rapto.