Última hora

Última hora

Esperança na resolução do conflito no Darfur.

Em leitura:

Esperança na resolução do conflito no Darfur.

Tamanho do texto Aa Aa

Os combates entre as diferentes forças rebeldes, nesta região, a leste do Sudão, já fizeram 300.000 mortos e mais de dois milhões de refugiados. A instabilidade que se vive neste país africano estende-se além das fronteiras. Os países afectados acusam o Governo de Cartum de apoiar os movimentos guerrilheiros.

À margem da 24a cimeira Franco-Africana, que termina hoje em Cannes, os chefes de Estado do Sudão, Chade e República Centro-Africana alcançaram um acordo, que traz esperança para uma futura paz. Todos se comprometeram a não apoiar os movimentos armados nos países vizinhos e a respeitar a soberania territorial de cada Estado.

Um entendimento frágil, já que o ministro dos negócios estrangeiros do Chade, antes da reunião, já tinha considerado este acordo “inútil”. A entrada de “capacetes azuis” no território até agora tem sido impedida pela oposição do presidente sudanês Omar Hassan al-Bachir.