Última hora

Última hora

Prisão perpétua para sete responsáveis pelos atentados de Istambul em 2003

Em leitura:

Prisão perpétua para sete responsáveis pelos atentados de Istambul em 2003

Tamanho do texto Aa Aa

A justiça turca condenou a prisão perpétua sete pessoas, incluindo um militante sírio da al-qaeda, consideradas culpadas pelos atentados suicidas, que mataram 63 pessoas, em duas sinagogas de Istambul, em 2003. O militante sírio da Al-Quaeda, Louai al Akka, era considerado como o principal suspeito, entre os mais de 70 réus deste processo. Mais de 200 polícias anti-motim e outras forças tentam manter a ordem e impedir, segundo fontes norte-americanas, um possível atentado contra os juízes.

Al Akka foi considerado culpado das acusações de de planear e conseguir o financiamento para os atentados suicidas contra duas sinagogas, o consulado britânico e uma delegação de um banco, em Novembro de 2003. Um ataque considerado como um dos piores em tempos de paz na Turquia. Em declarações, antes da leitura da sentença al Akka apelou a todos os seguidores para empreenderam a guerra santa.