Última hora

Última hora

Réu de Madrid condena atentados terroristas

Em leitura:

Réu de Madrid condena atentados terroristas

Tamanho do texto Aa Aa

O julgamento dos alegados responsáveis do 11-M entra no segundo dia. A justiça espanhola pretende julgar rapidamente os 29 indivíduos acusados de envolvimento nos atentados de 11 de Março de 2004 em Madrid.

Rabei Osman El Sayed, conhecido como “Mohamed o Egípcio”, foi o primeiro réu a depor. O alegado “cérebro” da operação recusou falar durante a manhã de quinta-feira. À tarde mudou de ideias após uma conversa com o advogado e negou qualquer participação nos ataques terroristas. El Sayed condenou os atentados em Madrid e todas as acções violentas de extremistas islâmicos. “O Egípcio” incorre num total de penas acumuladas que ultrapassa os 38.000 mil anos. A principal prova da acusação reside em gravações de telefonenas. Durante as conversas El Sayed reclama a autoria e a planificação do ataque que fez 191 mortos e quase dois milhares de feridos.

A presidente da associação de vítimas do 11 de Março, Pilar Manjon, considerou o dia de ontem como um primeiro raio de luz. Ao fim de quase três anos de instrução, o início do julgamento é um triunfo importante.

O magistrado que preside aos trabalhos pretende aliás concluir o julgamento dentro de seis meses e proferir uma sentença antes do quarto aniversário dos atentados. Algo que parece não preocupar os réus. De acordo com a mãe de uma das vítimas os suspeitos passaram o dia tranquilos e não revelaram medo algum.

Hoje o julgamente de Madrid prossegue com a audição do marroquino Youssef Belhadj, alegado líder militar duma organização europeia ligada à Al-Qaida.