Última hora

Última hora

Terroristas da Al-Qaida condenados a perpétua

Em leitura:

Terroristas da Al-Qaida condenados a perpétua

Tamanho do texto Aa Aa

A justiça turca condenou sete terroristas da Al-Qaida a penas de prisão perpétua pelos atentados de Novembro de 2003 em Istambul que causaram 63 mortos e seis centenas de feridos.

Seis dos condenados são de nacionalidade turca e um é sírio. Louis Sakka é considerado como o orquestrador dos ataques que atingiram duas sinagogas, o consulado do Reino Unido e uma sucursal do banco britânico HSBC. Além de Sakka, quatro outros condenados não poderão beneficiar de nenhuma redução da pena nem de uma eventual amnistia. Apesar desta decisão do tribunal, um familiar de uma das vítimas não está satisfeito com as sentenças e considera que “o castigo deveria ser maior.”

A justiça condenou ainda quatro dezenas de réus com penas que vão dos três anos e nove meses aos 18 anos. Os atentados de Istambul foram os mais mortíferos da história da Turquia em tempo de paz.