Última hora

Última hora

Relatório da AIEA acusa Irão de prosseguir programa nuclear

Em leitura:

Relatório da AIEA acusa Irão de prosseguir programa nuclear

Tamanho do texto Aa Aa

A Agência Internacional de Energia Atómica tornou público esta quinta-feira o relatório de Mohammed El-Baradei sobre as actividades nucleares iranianas.

No documento de seis páginas, comprova-se que a República Islâmica não suspendeu o programa nuclear conforme exigido pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas no ultimato ontem terminado.

O relatório acrescenta ainda que o Irão continua a desenvolver centrais e prepara-se, para nos próximos meses, encetar o enriquecimento de urânio à escala industrial.

Em Dezembro, a ONU tinha dado sessenta dias a Teerão para suspender o enriquecimento de urânio como condição prévia para negociar.

O Irão, que defende os objectivos civis do programa, manteve a disponibilidade para negociar, mas recusou ceder a quaisquer exigências ocidentais.

A República Islâmica defendeu que este relatório só deixa uma alternativa, o retorno às negociações.

Porém, a França exigiu que o assunto volte a ser discutido no Conselho de Segurança da ONU para reforçar as actuais sanções.

Idêntica posição tinha sido defendida por Condoleezza Rice em Berlim, antes mesmo de ser conhecido o relatório.

De resto, a Casa Branca manifestou-se desapontada pela recusa do Irão em suspender as actividades nucleares.

Entretanto, em Teerão, centenas de estudantes desfilaram diante das embaixadas britânica e francesa.

Durante o protesto, reclamaram o direito da nação iraniana a desenvolver energia nuclear e anunciaram que não iriam ceder à intimidação.