Última hora

Última hora

Bilin: Bastião palestiniano da luta contra muro israelita

Em leitura:

Bilin: Bastião palestiniano da luta contra muro israelita

Tamanho do texto Aa Aa

Um protesto contra construção do muro de separação israelita na Cisjordânia (“barreira de segurança” para o governo israelita) degenerou em violência entre cerca de mil manifestantes e o exército hebreu. Os militares utilizaram gás lacrimogéneo e balas de borracha para dispersar os manifestantes que tentaram forçar um dos portões da construção.

Pelo menos 15 manifestantes, entre os quais vários activistas estrangeiros ficaram feridos. O protesto assinalava dois anos de manifestações semanais pacíficas na povoação de Bilin. Desde que, em 2004, o supremo tribunal israelita considerou o traçado da construção ilegal, os sucessivos protestos têm por objectivo denunciar o avanço dos colonatos israelitas e o crescente isolamento da povoação.

Os cerca de 1600 habitantes de Bilin, apelidados de “Ghandis da palestina” pela sua resistência pacífica, reclamam os 200 hectares de terrenos agrícolas da povoação “engolidos” pelo arame farpado. Apesar das decisões do supremo tribunal e da oposição da ONU, o governo israelita considera a construção de 500 km como vital para barrar eventuais atentados terroristas palestinianos.