Última hora

Última hora

Autoridades britânicas tentam apurar causas de acidente ferroviário

Em leitura:

Autoridades britânicas tentam apurar causas de acidente ferroviário

Tamanho do texto Aa Aa

Um problema mecânico poderá ter estado na origem do descarrilamento de um comboio expresso, ocorrido ontem à noite no nordeste de Inglaterra. A hipótese é levantada por um responsável do sindicato britânico dos ferroviários, mas até ao momento não há ainda uma explicação oficial para o acidente que provocou pelo menos 1 morto e 22 feridos, cinco dos quais se encontram hospitalizados em estado grave.

A composição de nove carruagens saíu dos carris, após cruzar uma ponte no condado de Westmorland. O comboio com 180 passageiros a bordo efectuava o trajecto entre a estação londrina de Euston e Glasgow na Escócia, a 150 km por hora. Um dos passageiros afirma que primeiro ouviu um estranho estrondo e logo depois o ruído ensurdecedor da carruagem a arrastar-se e aí percebeu que, “tinham descarrilado, o comboio voltou-se e as luzes apagaram-se e aí instalou-se a confusão”.

Outra afirma que a carruagem em que seguia, “se inclinou para um lado antes de sair dos carris e voltar-se e não se apercebeu logo do que se estava a passar”. Vários passageiros tiveram que ser desencarcerados das carruagens. Doze ambulâncias e 80 bombeiros assim como meios aéreos foram mobilizados para evacuar as vítimas. Segundo as autoridades, em virtude do acidente, a circulação nas linhas da Costa oeste britânica só deverá ser retomada dentro de cinco a seis dias.