Última hora

Última hora

Blair discute em segredo participação em escudo antimíssil norte-americano

Em leitura:

Blair discute em segredo participação em escudo antimíssil norte-americano

Tamanho do texto Aa Aa

O alargamento à Europa do projecto de escudo antimíssil norte-americano reabre o debate sobre uma nova corrida global ao armamento. A Polónia deu ontem luz verde ao início de negociações sobre o projecto, dos tempos da guerra fria. No Reino Unido, a imprensa afirma que Tony Blair leva a cabo negociações secretas com Washington para instalar no território radares ou rampas de lançamento de armas anti-balísticas norte-americanas.

Para os críticos Blair tenta desta forma reparar as relações transatlânticas após a anunciada retirada do Iraque. Mas, entre os trabalhistas britânicos, a contestação é liderada pelo seu possível sucessor, o ministro Gordon Brown, que segundo o jornal britânico The Independent se mostra “céptico”.

A deputada trabalhista Phyllis Starkey lembra, “que a questão não foi até agora apresentada ao grupo parlamentar do partido trabalhista”. Segundo responsáveis do governo britânico, Blair afirma apenas que não quer ficar fora do projecto. Até ao momento Washington tinha apenas solicitado à Polónia e à república Checa, para acolherem respectivamente um silo de lançamento de mísseis de intercepção e uma estação de radar.

Varsóvia deu ontem luz verde para o início das negociações. Moscovo vê a instalação do projecto de escudo antimíssil em países do extinto Pacto de Varsóvia como uma provocação e ameaça acelerar o seu próprio programa de defesa antimíssil, possivelmente em colaboração com a China.