Última hora

Última hora

Cuidado com os aumentos dos salários

Em leitura:

Cuidado com os aumentos dos salários

Tamanho do texto Aa Aa

Os ministros da Economia e Finanças da União pedem “moderação” no que toca a aumentos salariais. Os responsáveis pelos dinheiros dos Vinte e Sete avisam: é preciso estar vigilante para que o aumento dos salários não comprometa a competitividade nem fomente a inflação. Um alerta do Ecofin, num momento em que sindicatos e trabalhadores de vários países europeus começam a pedir uma maior partilha dos lucros das empresas e dos frutos do crescimento económico da Europa.

O comissário para os Assuntos Económicos e Monetários, Joaquim Almunia, não defende um aumento generalizado dos salários: “Do ponto de vista da Comissão, pensamos que os salários devem evoluir em função da evolução da produtividade. Tendo em conta que, actualmente, a produtividade aumenta, há uma maior margem para o aumento dos salários – nos locais onde a produtividade aumenta. Mas ‘locais’ não significa países, mas sim empresas ou sectores.”

Esta moderação salarial é necessária para que o Banco Central Europeu não suba as taxas de juros, actualmente nos três e meio por cento. O presidente do BCE, Jean-Claude Trichet, já assinalou um novo aumento de 0,25 pontos percentuais para Março.

Os ministros sublinham que a inflação está controlada desde Setembro, abaixo dos 2%. Sem pressões inflacionistas começa a ser difícil para Trichet explicar futuras subidas na taxa de juro.