Última hora

Última hora

Presidenciais francesas: Segolene no subúrbio, Sarkozy em Madrid

Em leitura:

Presidenciais francesas: Segolene no subúrbio, Sarkozy em Madrid

Tamanho do texto Aa Aa

A candidata socialista às presidenciais francesas visitou esta tarde um dos ambientes do país mais hostis ao seu rival conservador – o subúrbio parisiense de Clichy sous Bois.

O palco dos motins de 2005 acolheu calorosamente Segolene Royal e o seu programa social, num momento em que a candidata se encontra a par nas sondagens com o seu rival Nicolas Sarkozy.

Segolene aproveitou para relançar a sua proposta de restabelecer uma polícia de proximidade nos bairros problemáticos. Uma força policial criada pelos socialistas em 1997 e suspensa pelo próprio Sarkozy, que agora faz marcha-atrás para a reintegrar no seu programa de campanha.

Demarcando-se da posição do seu candidato, Segolene assinou ainda um pacto proposto por um movimento social local, comprometendo-se a implantar 105 medidas em áreas como o emprego, a discriminação social, a habitação e a insegurança.

Longe de se reconciliar com os habitante dos subúrbios, a quem tinha chamado escumalha, Nicolas Sarkozy ensaiava a reconciliação com o governo espanhol em Madrid.

O candidato conservador, encontrou-se com o primeiro-ministro Rodriguez Zapatero na qualidade de ministro do Interior e mais tarde com o seu homólogo espanhol, Alfredo Perez Rubalcava.

Uma visita que teve como pano de fundo a luta contra o grupo separatista ETA, sem que se evocasse o tema da imigração que há meses inflama as relações entre Paris e Madrid.