Última hora

Última hora

Glaciares da Islândia derretem e a ilha seca

Em leitura:

Glaciares da Islândia derretem e a ilha seca

Tamanho do texto Aa Aa

Islândia, o país do gelo. Mais de 10 por cento da superfície da ilha está coberta por um manto branco… mas por quanto tempo?!

Há 50 anos que os glaciares recuam, cada vez mais depressa, deixando atrás de si marcas negras de lava, pequenos glaciares há algumas décadas, completamente derretidos agora.

O Vatnajoekull, o glaciar maior da Europa, pode desaparecer completamente em 100 anos.

Hoerdur Gudmundsson, o piloto, está preocupado. Diz mesmo que o magoa ver isto. Todo estes glaciares eram reservatórios de energia para os rios e para as plantas; além do mais, eram a principal atracção da Islândia. Sem eles, a indústria do turismo enfrentará grandes problemas.”

A Islândia é uma ilha vulcânica situada em pleno Atlântico norte, mesmo junto do círculo polar ártico. Nestes últimos 50 anos, as temperaturas têm aumentado constantemente.

Os invernos são cada vez mais suaves, já não se registam temperaturas de 20° negativos e as estradas não ficam cortadas pelos nevões. Sem o manto branco, a terra não reflecte os raios solares, o aquecimento é reforçado.

Helgi Bjornsson conta que, antigamente, era impossível ouvir a corrente de um rio em Fevereiro. Mas se os glaciares continuarem a derreter, o nível das águas dos rios continua a aumentar, e mesmo a provocar inundações. E quando os glaciares tiverem desaparecido, tudo secará completamente.

A fonte dos glaciares também coloca problemas aos engenheiros civis, como Helgi Johannesson, que considera incerto o rumo do caudal dos rios no futuro: alguns vão transbordar e levar muita lama e detritos para fora das margens. A construção de estradas e pontes já está a ter em conta essas alterações possíveis.

A Islândia, terra do gelo e do fogo, prepara-se para grandes mudanças num futuro próximo