Última hora

Última hora

Hillary e Obama disputam herança de Martin Luther King

Em leitura:

Hillary e Obama disputam herança de Martin Luther King

Tamanho do texto Aa Aa

Hillary Clinton e Barrack Obama, juntos na mesma marcha, para reclamar o apoio da comunidade afro-americana. Os dois rivais às primárias do partido Democrata deslocaram-se ontem ao Estado do Alabama para participar nas comemorações do “Domingo Sangrento”, a marcha pelos direitos cívicos que em 1965 terminaria numa violenta repressão policial contra a comunidade negra na localidade de Selma.

Os dois candidatos democratas à corrida à Casa Branca exprimiram-se à mesma hora em duas igrejas, a três quarteirões de distância. Os dois reinvindicaram a herança de Martin Luther King, cada um à sua maneira.

Para Hillary, que lidera as sondagens com 36% de intenções de voto, a luta pelos direitos cívicos dos anos 60 é hoje, “a luta contra a pobreza e a desigualdade, por uma segurança social alargada a todos, para aumentar os salários e diminuir a dívida pública”.

Para Barack Obama o desafio tratava-se uma vez mais de reclamar a sua “negritude”. O voto da comunidade afro-americana é considerado decisivo para Obama recuperar da desvantagem de 17% de intenções de voto relativamente a Hillary.

No entanto, nem toda a comunidade se identifica com o candidato, considerando-o antes de mais um mestiço, filho de mãe norte-americana e pai queniano.

O político que quer ser o primeiro negro na Casa Branca, reivindicou o seu direito a comemorar a marcha de 1965 naquela cidade, reclamando-se como, “herdeiro dos gigantes que combateram pelos direitos cívicos dos afro-americanos”.

Um discurso que segundo os analistas explica a subida de Obama nas sondangens desde Janeiro.
Hillary continua no entanto a ser a favorita entre os líderes do partido democrata, segundo noticia o Los Angeles Times, sendo seguida de John Edwards e só depois de Obama.