Última hora

Última hora

Crescem suspeitas em torno da morte de jornalista russo

Em leitura:

Crescem suspeitas em torno da morte de jornalista russo

Tamanho do texto Aa Aa

O jornalista russo que caiu de quinto andar em Moscovo preparava-se para escrever sobre a alegada venda de armas russas à Síria e ao Irão. Especialista em assuntos militares, Ivan Safranov morreu na sexta-feira. Os vizinhos garantem que andavam sempre bem-disposto, já o editor chefe do Kommersant, o diário para o qual Safranov trabalhava, acusa as autoridades de inércia.

Andrei Vasiliev disse que o corpo do jornalista esteve no chão quatro horas até a polícia chegar. Vasiliev acrescentou que os colegas do jornal decidiram verificar as comunicações do telemóvel para ver com quem Safranov falou. Um procedimento que, na opinião do editor, deveria ter sido feito pela polícia.

Através de um comunicado, a polícia avançou com a tese de suicídio para explicar a morte. De acordo com a edição desta terça-feira do Kommersant, Safranov, coronel na reforma, investigava a alegada venda de aviões de caça e sistemas de defesa antiaérea com mísseis à Síria e ao Irão. A transacção seria feita através da Bielorrússia para evitar críticas a Moscovo por estar a armar países que os Estados Unidos consideram uma ameaça.