Última hora

Última hora

Segolene Royal e as alegadas irregularidades fiscais

Em leitura:

Segolene Royal e as alegadas irregularidades fiscais

Tamanho do texto Aa Aa

A campanha eleitoral das eleições presidenciais francesas endurece e continuam a surgir alegadas irregularidades fiscais dos principais candidatos. De acordo com o conceituado jornal satírico Le Canard Enchainé, o valor da casa de férias de Segolene Royal, no Sul de França, é três vezes superior ao que foi declarado às finanças.

A socialista defendeu-se ao declarar que “tem confiança nas autoridades fiscais. Se estimarem que a declaração não está conforme o valor dos bens, terei que proceder a uma rectificação”, acrescentou. De acordo com o periódico, no total, a contar com o apartamento nos arredores de Paris, Segolene Royal e o seu companheiro, o também socialista François Hollande, declararam metade do valor de mercado dos bens imobiliários.

A notícia surge depois da semana passada, o mesmo jornal ter publicado que o principal candidato da direita e favorito à vitória, Nicolas Sarcozy, comprou com a mulher um duplex que custou menos 300 mil euros do que o preço de mercado, tendo beneficiado gratuitamente de obras de renovação. Sarcozy, que é também ministro do Interior, negou as alegações.