Última hora

Última hora

Digressão de Bush numa América do Sul cada vez mais hostil

Em leitura:

Digressão de Bush numa América do Sul cada vez mais hostil

Tamanho do texto Aa Aa

Bogotá foi exemplo da crescente oposição ao presidente dos Estados Unidos na América do sul. George W. Bush começa esta quinta-feira uma visita de sete dias por uma região que a sua administração pouca prioridade política deu. Na capital colombiana a oposição de esquerda organizou um protesto que reuniu alguns milhares de pessoas.

Na Universidade Nacional de Bogotá o protesto foi mais violento e obrigou mesmo à intervenção da polícia antimotim. Apesar dos confrontos, não se registaram feridos ou detenções. As autoridades já começaram a preparar a visita de Bush prevista para domingo. No terreno vão estar cerca de 21 mil polícias.

O périplo começa hoje. No Brasil, Bush vai negociar um acordo sobre bio-combustíveis, no Uruguai um protocolo de livre-comércio, na Guatemala e na Colômbia vai abordar o combate ao tráfico de Droga e finalmente no México, vai discutir a luta contra a imigração ilegal.

Mas o seu principal desafio é o de refrear a crescente influência da esquerda anti-norte-americana no continente sul-americano. Desde segunda-feira que Bush promete vários milhões de dólares em assistência médica, bolsas de estudo e mesmo subsídios de reforma aos latino-americanos.

Promessas que levaram Hugo Chavez a lançar uma contra-ofensiva diplomática. O presidente venezuelano vai fazer uma ronda paralela na Argentina e na Bolívia para assinar acordos de cooperação e distribuir ajudas.