Última hora

Última hora

Protestos contra a visita de Bush à América Latina

Em leitura:

Protestos contra a visita de Bush à América Latina

Tamanho do texto Aa Aa

Uma visita de Bush ao estrangeiro é sinónimo de protestos. O Uruguai não escapou à regra com alguns símbolos do capitalismo americano a serem vandalizados.

Bush realiza um périplo de uma semana pela América Latina, com escalas em 5 países.

Para contrapor à contestação popular traz na mala várias propostas de acordos comerciais e a promessa de muitos dólares.

Algumas horas antes da chegada a Montevideu, o presidente norte-americano arranjou tempo para um pezinho de samba em São Paulo, no final da visita ao Brasil.

Com Lula da Silva, Bush assinou um protocolo para a produção e comercialização de etanol, uma piscadela de olho aos ambientalistas dum país responsável por 1/4 das emissões mundiais de gases que provocam o efeito estufa.

Inimigo jurado de Bush, Hugo Chavez organizou um contra-périplo em simultâneo com a visita do chefe da Casa Branca. Em Buenos Aires, o presidente da Venezuela classificou o homólogo norte-americano de “cadáver político” que “já nem sequer cheira a enxofre”.

Indiferente à voz de Chavez, Bush prossegue a visita à América Latina em busca de mais acordos bilaterais. Colômbia, Guatemala e México completam as escalas da viagem, com promessas de mais protestos.