Última hora

Última hora

Deputados da oposição invadem parlamento equatoriano

Em leitura:

Deputados da oposição invadem parlamento equatoriano

Tamanho do texto Aa Aa

Dois meses após a virar à esquerda nas urnas, o Equador enfrenta uma crise política profunda, com o presidente e a oposição de direita em rota de colisão. Esta terça-feira, um grupo de uma dezena de deputados de direita, destituídos há uma semana pelo Supremo Tribunal, tentou forçar um cordão policial em torno do edifício do Parlamento em Quito.

Os revoltosos pretendiam assistir à sessão extraordinária dedicada a debater a crise política no país.

A incursão degenerou em escaramuças com os agentes da autoridade, e mais tarde com apoiantes do presidente, das quais resultaram feridas pelo menos quatro pessoas.

Desde o início de Março que os cem lugares do Parlamento contam com menos 57 deputados da oposição, destituídos pelo Supremo Tribunal que os acusa de bloquear o referendo à revisão constitucional, agendado para Abril.

Os deputados revoltosos acusam por seu lado o presidente Rafael Correa de querer provocar o caos e a ruptura institucional.

A revisão constitucional defendida por Correa e apoiada por 70% dos equatorianos, tem por objectivo retirar poderes ao Parlamento em nome da estabilidade política do país. Só nos últimos 11 anos o Equador assistiu ao desfile de oito presidentes no cargo.